Ter o seu nome como nome de uma Biblioteca é algo muito emocionante. E essa emoção está sendo vivida

Em entrevista, a escritora, cantora e professora fala dessa homenagem que recebeu e como está sendo viver essa experiência.



Na sexta-feira, 19 de agosto de 2022, a Biblioteca da Escola Municipal de Ensino Fundamental La Salle, localizada no bairro Santa Fé, em Sapiranga, passou a se chamar Nana Bernardes. Neste dia foi realizado um evento na escola que reuniu a comunidade escolar, autoridades e convidados da autora.


A escolha foi realizada através de indicação dos alunos do 6º ano, turma 611, e eleição entre os professores. A ideia partiu do aluno Kauã Moraes da Silva, de 11 anos que contou com o apoio da turma e da professora de Português, Viviane Blume.


Nana Bernardes não esconde a felicidade e o orgulho de ter recebido essa homenagem “Como diz a minha música ‘tudo que a gente vive, a gente guarda’ e este momento eu vou guardar para sempre! Homenagem em vida proporciona que eu ofereça também algo de volta aos alunos”, expressa a homenageada.


Natural de Sapiranga, esse momento tem um significado ainda mais especial “Sapiranga é a cidade em que nasci e aqui consegui desenvolver meu trabalho, sempre muito bem recebido por todos. Acho que a cultura da cidade ganha quando o trabalho de um artista sapiranguense é reconhecido” destaca Nana Bernardes.

Nana Bernardes fala sobre esse momento importante


- Como foi receber essa notícia? Saber que o seu nome seria nome de uma BIBLIOTECA?

Nana Bernardes: Receber a notícia de que meu nome seria nome de uma Biblioteca me emocionou demais. Difícil explicar a sensação, pois significa a valorização de um trabalho desenvolvido em sala de aula, junto aos alunos e que, com o tempo, transformou-se em livros, em histórias e músicas. Sinto que estou deixando uma marca positiva e, acima de tudo, incentivando alunos a escrever e viajar pelo mundo da leitura.


- É uma homenagem super especial. É o reconhecimento do seu trabalho. O que isso representa pra você? E para a cultura da cidade?

Nana Bernardes: É uma homenagem emocionante, que enche meu coração de alegria e gratidão. Para mim, representa tanto que é difícil mensurar. Me impulsiona a seguir o trabalho de forma mais genuína, dando a minha contribuição para a educação e a cultura. Sapiranga é a cidade em que nasci e aqui consegui desenvolver meu trabalho, sempre muito bem recebido por todos. Acho que a cultura da cidade ganha quando o trabalho de um artista sapiranguense é reconhecido. A ideia é sempre fomentar e incentivar as manifestações culturais.


- Como será essa relação com a Biblioteca e com a escola?

Nana Bernardes: Quando recebi a notícia de que seria o nome da Biblioteca La Salle, imediatamente que conectei à escola, sentindo-me parte dela. A escola agora é também minha casa. Um aspecto importante é que será possível contribuir muito, estar presente em momentos importantes, ser presença na vida dos alunos. Acho que esta experiência será única para mim e para a comunidade escolar.


- Como descreve esse momento na sua carreira?

Nana Bernardes: Acredito que seja um momento marcante na minha carreira. Acho que o mais marcante até agora. Também acho que é um grande incentivo para seguir com o meu trabalho, sabendo que tenho muito a contribuir, muito a compartilhar. É uma alegria muito grande saber que estarei presente na Escola La Salle todos os dias e meu trabalho estará inspirando a vida escolar de muitos sapiranguenses.



7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo